Narguile Mya – Conheça os Narguiles Mya

A onda do Narguile está de volta! Basta andar um pouco no centro de São Paulo, nos bares onde há mesas do lado de fora e observar os jovens fumando o seu narguile, em animadas rodas de amigos.

E convenhamos que é realmente muito agradável sentir o perfume das essências subindo pelo ar, enquanto se coloca o papo em dia e se discute os eventos da semana com os amigos.

narguile-mya4

Se você já tem um narguile simples, destes feitos na china, que são vendidos por poucos reais e quer fazer um upgrade para um narguile de alto padrão, então você precisa conhecer os narguiles Mya.

Os Narguiles Mya são considerados uma referência em padrão de qualidade e design, são confeccionados no Líbano, com vasos de cristal da Rep. Tcheca e todas as peças metálicas são cromadas, para que não oxidem com o tempo, além da perfeição nas juntas e na preocupação com uma vedação perfeita, o que garante uma fumada fácil, com abundância de fumaça.

Vejam nas fotos abaixo a qualidade das peças dos Narguiles Mya.

narguile-mya1 narguile-mya2

mya_thunder-azul

 

No Brasil, você encontra esse Narguile Mya (esse é o Modelo Mya Thunder) e muitos outros na loja www.madrugashop.com

A Febre do Narguile no Oriente

Quem viajou para o oriente recentemente notou que a febre do narguile voltou e voltou com força total e desta vez não são os anciãos, ou seja, não são apenas os mais velhos que estão fumando, são os jovens!

Women-smoke-water-pipes-a-001

Isso mesmo, os jovens aderiram a esse modo de fumar milenar e é realmente muito agradável ingressar numa roda de bar com os amigos depois do trabalho, fumar o narguile e tomar o tradicional chá servido com capricho nos bares do egito, turquia e em muitos outros países orientais.

Tampa Florida To Host Republican National Convention

É o jeito oriental de ser. Na religião islâmica, o álcool é estritamente proibido, então, os jovens ao invés de tomarem aquela cerveja no final do expediente, vão ao bares tomar chá e fumar narguile, tudo numa atmosfera de muita amizade e boa conversa.

Um grande abraço a todos e boa fumada!

Do que é feito o fumo do narguile?

Muita gente pergunta do que é feito o fumo de narguile, ou como é comumente chamada no Brasil, do que é feita a essência de narguile.

Conheça um pouco mais sobre a composição do fumo de narguile:

O fumo de narguile é composto, normalmente, por 4 itens:

tabaco-narguile

1. Tabaco

O tabaco é a base de tudo, e por ser produzido em diferentes partes do mundo, pode ser de diferentes tipos.

Certos tipos de tabaco são mais escuros, outros mais claros. Alguns são mais fortes, outros menos. Normalmente utiliza se a variedade Virginia, que também é utilizada na confecção de cigarros, por ser um fumo suave.

Tabaco é o nome popular que se da a planta do gênero Nicotiana, portanto, não pense que nos fumos de narguile não contém nicotina, o fumo pode ter sido lavado, o que diminui a quantidade de nicotina, porém a grande maioria possui sim nicotina. Dependendo do tipo de tabaco usado no fumo, ele poderá durar mais ou menos, pois cada tipo de tabaco é menos ou mais sensível ao calor.

  • Tipos de Tabaco
  1. Lavados: A lavagem ocorre com água fria, mas também pode-se usar vinagre ou um ácido que suaviza a nicotina. A nicotina é solúvel em água, assim não é necessário muitas lavagens quando a água está bem limpa.
  2. Não lavados:  A quantidade de nicotina nas embalagens (0.5%) é o que indica que o tabaco é lavável  Quando o tabaco não é lavável essa porcentagem é de 0,5%. Os sabores variam de um fumo lavado para um não-lavado, pois lavado não absorve tanto o sabor no fumo. Já o fumo não lavado tem mais sabor mas pode ter leve gosto de tabaco.
  3. Herbal: Nas essências herbais, normalmente se utiliza outra planta, como folhas de chá, por exemplo. As essências herbais não contém nicotina, mas o gosto é bastante diferente dos fumos tradicionais.

mel

melaco

2. Mel ou Melaço

Há inúmeras marcas que utilizam o mel (de abelha) e tem outras que utilizam o melaço (de cana de açucar).  Tanto um quanto o outro são misturados ao tabaco para que ele fique com a consistência ideal para se absorver mais a essência com o sabor, e para que fique no ponto para se fumar. Normalmente os fumos que tem mais melaço duram mais que os menos melados, mais isso depende também do tabaco usado.

Glicerina

3. Glicerina: a glicerina, de origem vegetal, é colocada basicamente para evitar a queima rápida do fumo. Porém, há que se dosar corretamente a quantidade adicionada:  com pouca quantidade de glicerina o fumo não fica bom, pois queima muito rápido, com muita quantidade de glicerina o fumo fica muito seco, o que também leva a queima rápida.

Portanto, o fumo deve ter uma quantidade parcial de glicerina, o suficiente para melhorar a qualidade da sessão.

essencias_narguile

4. Essência: A essência é o que dá os diferentes sabores ao fumo (chocolate, choco-menta, chiclete, menta com limão, etc. Normalmente o que se usa são as mesmas essências usadas na indústria de alimentos.

Espero que tenham gostado. Um forte abraço e até a próxima!

Tipos de Rosh (Tipos de Fornilho)

O narguile é uma tradição oriental cada vez mais difundida no Brasil. Poucas coisas são tão relaxantes e sociáveis como reunir os amigos e ficar curtindo seu narguile.

Um dos pontos mais importante na qualidade da sua sessão de narguile é a preparação do rosh, ou fornilho, como é chamado no Brasil, por isso é importante saber os tipos de rosh e suas peculiaridades e características:

Os principais Roshs encontrados hoje em dia são:

Rosh Tradicional

Rosh Tradicional

Tradicional
Este é o Rosh que normalmente acompanha a maioria dos narguiles chineses encontrados no mercado. Eles possuem os furos na parte de baixo do fornilho e até que funcionam bem para a maiorias dos fumos, o problema destes fornilhos acontece quando utilizados com essências muito úmidas ou com as essências em pedra, pois o melaço escorre pela haste do narguile deixando a essência seca e sem gosto, além de deixar o narguile todo sujo.

fornilho_bali_hai_verde

Rosh Vortex

Vortex
O Vortex é o rosh mais fácil de se preparar e o que melhor funciona com quase todos os tipos de fumos. Ele tem um pino elevado no meio e é todo fechado em baixo, os furos para a entrada de ar ficam nas laterais do pino central. São 4 furos próximos ao topo.

Neste fornilho, o melaço não escorre, deixando o fumo sempre úmido, maximizando a duração e o sabor da sessão. Além disso, o papel alumínio dificilmente desce e encosta no fumo pois o pino central é elevado, mantendo o alumínio afastado e segurando melhor o peso dos carvões. O fluxo é um pouco menor em comparação ao Phunnel, mas é um excelente rosh. A melhor forma de prepará-lo é deixar um espaço entro o pino central e o fumo, para não trancar o fluxo. Esse Rosh é muito bom com fumos úmidos e também com as essências em pedra tipo Shiazo ou Ishtar.

rosh-phunnel-verde

Rosh Phunnel

Phunnel
O Rosh Phunnel foi inventado por Eric Hoffman, que criou esse fornilho para maximizar o sabor da marca de fumo que ele mesmo “inventou”, chamado, Tangiers. O Phunnel é um pouco mais complicado de se preparar, pois há de se preocupar bastante com o pino central, que é aberto em cima. Se não se estica bem o aluminio, ele tampa o furo e quase não há fluxo de ar. Sem o fluxo de ar, não há como fumar. Este Rosh também mantém bem o melaço do fumo, não deixando-o escorrer, o que ajuda a conservar o sabor da fumada. Esse rosh é considerado um dos melhores, pois o fluxo fica muito leve e abundante (se bem preparado).

Alien-Phunnel-Bowl-Black-Walnut-L

Rosh Alien Phunnel

Alien Phunnel
O Rosh Alien Phunnel é um Phunnel mais raso, feito específicamente para fumos mais resistentes ao calor. Como sua superfície é maior, a área em contato com carvão também é maior, esquentando mais o fumo. Este Rosh é recomendado para maximização de sabor para fumos que aguentam bem o calor, como o Tangiers, Nakhla e Fantasia. Este rosh não é recomendado para fumos mais sensíveis como o Al Fahker, Afzal, Starbuzz, Social Smoke, etc, pois você irá queimar e desperdiçar seu fumo.

p_hookah_flip-01

Hookah Flip

Hookah Flip
Esté é um rosh feito de metal, desenhado para aumentar a duração da sessão e aproveitamento total do fumo. Nele acontece o inverso dos roshs normais, o fumo fica em cima e o carvão embaixo. Com essa colocação, o carvão fica mais longe do fumo, assando o fumo com o menor contato possível e o carvão fica abrigado do ar, assim, o carvão dura muito mais. Com 3 carvões de coco, você pode conseguir uma sessão de mais de uma hora e meia. Esse fornilho é excelente para fumar com vários amigos, mas infelizmente é difícil de ser encontrado no Brasil. O ponto negativo deste fornilho é que é mais difícil mexer no carvão, que pode ficar apagando e tem que se perder alguns minutos regulando a queima.

flying_soucer

Rosh Flying Saucer (Disco Voador)

Flying Saucer
Este Rosh é uma mistura de Vortex e Phunnel, com a diferença que o pino central é mais alto que a da borda do Rosh. Com isso, o papel alumíno fica elevado no centro, não deixando o carvão entrar em contato com o fumo, consequentemente gerando calor sem deixar queimar o fumo.

O Flying Saucer é ótimo, pois “assa” o fumo lentamente. É recomendado para fumos que nao aguentam muito o calor, como Al Fakher, HookaFina, Social Smoke, Starbuzz, etc.
Nunca utilize o Flying Saucer para preparar Tangiers, como é um fumo que necessita de calor, não irá acender direito.

Espero que tenham gostado, confiram nossa linha de Roshs para Narguiles na loja virtual: www.madrugashop.com

Tipos de carvão para narguile – Melhor carvão para narguile

É muito importante escolher um bom carvão na hora de fumar o seu narguile, além da praticidade e o tempo de duração, um bom carvão pode garantir uma fumada mais natural, sem alterar o sabor da essência. Confira abaixo, os principais tipos de carvão para narguile:

Existem quatro tipos básicos de carvões:

- Carvão vegetal com pólvora;

- Carvão vegetal sem pólvora, também chamados de naturais;

- Carvão de fibra de coco;

- Carvão feito de Caroços (de azeitona, pêssego, etc.) – estes são bem difíceis de se encontrar no Brasil.

Carvão de Fibra de Coco

Os carvões de coco são considerados a melhor opção para fumar o narguile, primeiro porque são ecológicos (não derrubam nenhuma árvore para produzi-lo), além disso os carvões de coco produzem mais calor, não deixam gosto no fumo e não exalam cheiro. A duração média destes carvões é de 1 hora e não deixam muitas cinzas. A única desvantagem é a demora para acender. Utilizando um isqueiro maçarico, você levará cerca de 5-10 minutos para acendê-lo.

carvao-coconara

Acendendo carvão de Coco no Microondas

A forma mais segura de acender um carvão é com isqueiros tipo maçarico ou fogareiros eletricos, mas alguns fumadores mais apressados nos enviaram uma dica para acender o carvão de coco no microondas. De primeira, pode parecer uma ideia meio estranha, porém, é comprovado que realmente funciona. Nós mesmos fizemos essa experiência, e teve êxito total. O único ponto negativo é o cheiro de carvão que fica no microondas.

Passo a Passo:

  1. Coloque o carvão em um recipiente resistente e temperado de louça ou barro (não é indicado pratos pois os mesmos podem quebrar ou marcar o verniz)
  2. Coloque bem no meio do aparelho e ligue-o em potencia mediana por 30 segundos, assim que o mesmo começar a ficar em brasa pode desligar o aparelho. Caso você deixe ligado por mais tempo é possível que marque a parte superior do aparelho pelo fogo, ou o recipiente pode explodir.
Carvão sem Pólvora
O carvão sem pólvora também é outra boa opção para quem quer uma fumada mais natural. Ele não é tão inodoro quanto o coco mas normalmente é mais barato. Ele demora um pouco mais para ser acendido mas compensa pela qualidade, duração da fumada e também por ser mais natural (sem os resíduos da pólvora).
carvao-zg-cx

Carvão com Pólvora
O carvão com pólvora é o que se encontra com maior facilidade no mercado e é também o mais vendido, devido ao baixo custo e a facilidade de se acender. Afinal, este tipo de carvão pode ser aceso com um isqueiro comum e rapidamente, ou seja, em poucos minutos o carvão já está aceso e você já está fumando com seus amigos. O nome pólvora não é exatamente correto, pois o que é adicionado ao carvão é um nitrato que é altamente combustível.

carvao_bali_hai_disco

Uma novidade que se encontra no mercado são os carvões que são cobertos com uma camada de tinta não tóxica (dourada, por exemplo). A única função desta camada de tinta é impedir que suas mãos se sujem ao manuseá-los.

Carvão de Madeira
Muitos narguileiros vão as lojas e perguntam sobre os carvões feitos de madeira. A grande maioria dos carvões de narguile encontrados no Brasil, são carvões vegetais, ou seja, feitos de madeira carbonizada, a maior diferença é quanto a levar ou não pólvora (nitrato) para acelerar o acendimento.

carvao_bali_hai_golden_disco_un

Atenção: Muitos carvões com pólvora, devido a má distribuição da pólvora, causam pequenas faíscas quando estão acendendo. Tome cuidado com os olhos principalmente.
Estes carvões, e muitos outros, você encontra na loja www.madrugashop.com

Narguiles Khalil Maamoon

Está procurando um narguile top, conheça então os narguiles Khalil Maamoon.

Os Narguiles Khalil Mamoon são conhecidos por seus designs tradicionais, sua durabilidade e construção impecável. Os Narguiles Khalil Mamoon são feitos a mão no Egito por artesãos experientes que vem transmitindo a cultura do narguile, ou arguile, por gerações. Os Narguiles KM são feitos de forma ultra resistente para aguentarem até o uso nos bares egípcios, onde as pessoas se reúnem para fumar e conversar. 

A marca Khalil Maamoon é provavelmente a principal marca egípcia de narguile e provavelmente um dos maiores nomes no mundo dos narguiles.

Conheça abaixo alguns dos belíssimos designs da marca:

narguile-khalil-4 narguile-khalil-21c narguile-khalil-06bFotos retiradas do site: www.madrugashop.com

 

História do Narguile

O Arguile (ou narguile, Shisha, ou ainda, Hooka) tem uma história um pouco confusa quanto a sua origem, ou a quando tenha surgido, porém, a versão mais difundida, é a de que sua origem tenha se dado na Índia, nas regiões de fronteira com o Paquistão.

Os Arguiles criados nessas regiões eram muito simples e rústicos, e normalmente feitos de coco e madeira (evidências históricas mostram narguilés na Pérsia e na Mesopotâmia, de onde vem o nome Narguilé, originado do persa Nārgil, que significa coco). Como conta a versão mais difundida, o arguilé, teria sido inventado na Índia, no século XVII, pelo médico Hakim Abul Fath, como um método para retirar as impurezas da fumaça.

Arguile, ou Narguile, são os nomes mais utilizados ao redor do mundo, como Líbano, Síria, Jordânia, Turquia, Iraque, Albânia, Grécia, Israel, Romênia e Bulgária. A diferença entre Arguile e Narguile, se dá pelo fato, que na língua árabe muitas vezes o “n” inicial pode ser suprimido, o que não altera o sentido da palavra, e é um mero detalhe linguístico, que como mencionado no inicio, originou-se da palavra persa nārgil, que significa coco.

historia-narguile

Já em países como Egito, Bahrein, Kuwait, Marrocos, Qatar, Tunísia, Arábia Saudita, Somália e Iêmen, ele é chamado de Shisha, que também tem origem persa, mas significa vidro ou garrafa. Em outros lugares, ele também é chamado de Hookah, que vem do árabe, e significa pote pequeno ou jarro, esse nome é geralmente usado no Irã e na Índia.

O arguile é um cachimbo de água utilizado para fumar. Há diferenças regionais no formato, e no funcionamento, mas o princípio comum é o mesmo, a fumaça passar pela água, antes de chegar ao fumante. É tradicionalmente utilizado em muitos países do mundo, em especial no Norte da África, Oriente Médio e Sul da Ásia. Apesar de ter suas origens na Índia, foi no Oriente Médio que ele obteve a fama e a popularidade, devido ao seu longo percurso de difusão, através mundo.

Quando falamos da história do Arguile, não podemos deixar de citar a Turquia, que foi durante um longo período de tempo, o polo cultural do Oriente. Chegando lá, há cerca de 500 anos atrás, o arguile tornou-se extremamente popular entre os aristocratas e os intelectuais, e começou a receber um novo design.

Ele cresceu em tamanho e complexidade, tornando-se semelhante ao arguile que conhecemos hoje, e pinturas e mosaicos interessantes, foram adicionados ao seu design, realçando a beleza e a elegância do arguile, tornando-o uma verdadeira obra de arte.

Sua grande popularidade nos cafés da sociedade turca deu, aos atendentes especializados em arguile dos cafés, o status de verdadeiros “chefs”, em virtude do preparo do arguile, da etiqueta usada em servir os fumantes, entre outros detalhes.
historia-narguile3

Rapidamente os arguiles, e o ato de fumá-los, tornaram-se o passatempo favorito da população do Oriente Médio como um todo, mais do que isso, o arguile se tornou hábito comum, nas rodas de conversa sobre política, religião e acontecimentos diários.

Em reuniões sociais, o arguile é colocado no centro do grupo, e a mangueira é passada adiante enquanto trocam-se palavras, e compartilham-se ideias, de um modo solto e descontraído. No Oriente Médio, o Arguile está totalmente associado ao cultivo da paz, do relaxamento e do descanso.

O Arguile em si, pode ser simplesmente definido como um instrumento, individual ou coletivo, geralmente feito de vidro, usado para o fumo, que opera por meio da filtragem da água, através de aquecimento indireto.

E ele pode ser usado, para fumar várias substâncias, como ervas e tabaco, e na China, ele foi muito usado para o consumo de Ópio. O arguile se popularizou entre os jovens e idosos, homens e mulheres, e se tornou um símbolo de hospitalidade, serenidade e harmonia.

 

Arguile no mundo: 
O arguile ainda é usado em vários países no mundo, como Líbano, Síria, Jordão, Grécia, Egito, Líbia, Tunísia, Iêmen, Irã, Índia, Afeganistão e China. Em alguns destes países, o arguile é bem mais popular do que na Turquia. A Síria possui uma próspera indústria de produtos de arguile, e exporta uma variedade impressionante de arguiles para muitos países da região.

historia-narguile5

Hoje no Egito, mais do que em qualquer outro país, arguiles são encontrados por toda parte, e além de difundir esta cultura em seu país, o Egito vem se tornando um embaixador internacional desta arte, através da grande produção de filmes no país, com sua cultura transmitida em massa para outros países.

Talvez estes fatos sejam os responsáveis pelo renascimento da cultura do arguile, em países como a Tunísia, Síria, Líbano e Jordânia.

Atualmente no Irã, o estilo de vida compartilha o uso do arguile. Por exemplo, em Darban, uma cidade pequena no sul de Teerã, as mulheres, sozinhas ou acompanhadas de seus maridos ou mães, se encontram nos cafés tradicionais, em uma atmosfera de feriado, sentam-se em um tapete, bebem chá, comem algumas sementes de girassol, fumam arguile e conversam. A Índia é conhecida historicamente, pelo uso da hookah.

Em 1840, o arguile era muito comum durante jantares, na mesa de oficiais militares, e seu gorgolejar era típico de ser ouvido até tarde da noite, e os indianos mais idosos, mantiveram este costume ao viajarem ao exterior. O arguile chinês tem uma forma muito peculiar, parece com um grande isqueiro decorado, cujo corpo é pequeno e projetado para encaixar pequenos pedaços de tabacos em dois ou três lugares diferentes.

O Narguilé é formado pelas seguintes peças:

partes-narguile

Base (jarro ou vaso): 
Peça central do arguilé; semelhante a um vaso, onde se coloca a água (ou, embora não sejam tradicionais, outros líquidos, como arak, sucos, ou essências naturais). Geralmente é feito de vidro, metal, ou cerâmica, e algumas são ornamentadas com desenhos.

Corpo: 
Peça cilíndrica que sustenta o fornilho, e conecta-se à base, que projeta um tubo para dentro da água, e que conduz à fumaça.

Fornilho (rosh, cabeça ou cerâmica): 
Peça de barro ou cerâmica, onde se coloca o tabaco, e por cima deste, o carvão em brasa.

Abafador (laminito): 
Artefato em metal (muitas vezes descartados), geralmente alto, para proteger a brasa do vento, evitando o consumo rápido do carvão.

Mangueira (condutor): 
É por onde se aspira a fumaça. Uma ponta termina numa piteira, e a outra se encaixa na parte superior do corpo do arguilé (acima da água).

Pode haver mais de uma mangueira, para que várias pessoas fumem juntas (porém, estes com válvulas especiais, ou do contrário os usuários não poderão “puxar” a fumaça simultaneamente).

Em arguilés usados em locais públicos, como bares, cafeterias, restaurantes, freqüentemente usa-se uma peça plástica removível na ponta da piteira, que pode ser lavada ou descartada a cada uso, ao contrário da mangueira em si, que não deve nunca ser lavada, pois pode oxidar, criando assim partículas de fuligem, que atrapalham a aspiração da fumaça.

Funcionamento: 
Quando se aspira o ar pelo tubo, reduz-se a pressão no interior da base, isso faz com que ar aquecido pelo carvão, passe pelo tabaco, produzindo a fumaça. Ela desce pelo corpo até a base, onde é resfriada e filtrada pela água, que retém partículas sólidas. A fumaça segue pelo tubo até ser aspirada pelo usuário.

Fumo (tabacos): 
Há um fumo especial para arguilés, usualmente feito com melaço (um subproduto do açúcar) e frutas ou aromatizantes. Os aromas são bastante variados; encontra-se de frutas (como pêssego, maçã-verde, coco, uva, entre outras), flores, mel, menta, e até mesmo Coca-Cola e Red Bull. Embora também seja possível encontrar fumos não aromatizados, estes, progressivamente, perderam espaço para os aromatizados, que hoje são muito mais populares.

Limpeza: 
A limpeza de um arguilé deve ser feita com aparatos especiais, facilmente encontrados em lojas especializadas. Contudo, é possível fazer a manutenção do arguilé, utilizando ar comprimido nas peças individuais, como a mangueira. Não é recomendado utilizar água para a limpeza.

Espero que tenham gostado, até a próxima!

Compre narguiles e acessórios como mangueiras e fornilhos na loja virtual www.madrugashop.com